Impostômetro registra os primeiros R$ 100 bilhões pagos pelos brasileiros


Em menos de 15 dias o montante arrecadado até agora seria suficiente para construir mais de 7.709.468 salas de aula equipadas. No dia 21, o valor já se aproxima dos R$ 150 bilhões

Os primeiros R$ 100 bilhões pagos pelos brasileiros em tributos em 2016 foram registrados pelo Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) na última quinta-feira (14/1), às 18 horas. Nesta quarta (21) o valor já está próximo dos R$ 150 bilhões, valor suficiente para contratar mais de 11 mil professores de Ensino Fundamental.

O valor representa o total de impostos, taxas e contribuições destinados à União, aos estados e aos municípios apenas nas duas primeiras semanas do ano. Em 2015, esse mesmo montante foi atingido dia 15/1.

“O que se espera é que o governo consiga equilibrar suas contas, ao contrário do que ocorreu nos últimos dois anos, e com isso não precise reintroduzir uma CPMF, que é um imposto ruim, que prejudicaria a desaceleração da inflação e contribuiria para agravar a recessão, com impacto inclusive sobre a própria arrecadação”, afirma Alencar Burti, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp). Os valores seguem metodologia implantada em maio do ano passado.

O retorno da CPMF é um retrocesso na opinião do presidente da ACIM, Jaime Pacheco Alves. “Esta seria a volta de um imposto que deu errado, sabemos que nunca serviu para melhorar a saúde e sim outros ministérios. É um absurdo e, principalmente neste momento delicado de reestruturação, não cabe a nós, a classe empresarial, pagarmos pelas consequências da corrupção que está acontecendo no nosso país”.

O Impostômetro pode ser acompanhado na capa do site da ACIM, no fim da página.

Destaques
Arquivo
Tags de Notícias