Passeios de Maria Fumaça visam impulsionar o turismo no Sul catarinense

Atração traz charme extra à Rota da Baleia Franca e será realizada todos os sábados, a partir de agosto

Um novo atrativo turístico vai aliar história e o deslumbre das paisagens do Sul catarinense. Os passeios a bordo da Maria Fumaça, locomotiva da primeira metade do século XX, prometem trazer charme extra à Rota da Baleia Franca, a partir de agosto. As viagens conectam os municípios de Tubarão, Laguna e Imbituba.

Os visitantes remontarão a experiência de viajar na locomotiva a vapor sobre os trilhos instalados na região em 1884 e apreciar cenários de montanhas, campos, cidades, praias e lagoas ao longo dos trajetos de cerca de 90 minutos. A primeira temporada regular de passeios será de agosto a outubro, todos os sábados.

Atrações culturais prometem divertir os passageiros apresentando elementos culturais e históricos da região Sul catarinense, conta o diretor de operações da empresa responsável pela formatação do produto, a Casa Verde Experiência Turística, Jeser Batista. “Haverá diversas ações de entretenimento dentro dos vagões, situando os históricos dos povos indígenas, da colonização, da Maria Fumaça, do carvão e esquetes teatrais que vão tornar a experiência ainda mais agradável”, antecipa.

Ao chegar aos destinos, os passageiros poderão adquirir pacotes por adesão para conhecer os principais pontos turísticos em city tours. Os passeios de Maria Fumaça constituem em um componente essencial para o fortalecimento da Rota da Baleia Franca, acredita a coordenadora do projeto pelo Sebrae Sul/SC, Juliana Baldessar Ghizzo. “Esse produto vem ao encontro do objetivo do projeto de fortalecer não só o turismo de observação de baleias, mas tem a possibilidade de impulsionar os diversos potenciais turísticos da região”, acredita.

As locomotivas usadas no passeio pertencem ao Museu Ferroviário de Tubarão, detentor do maior acervo ferroviário do Sul do país, com 20 locomotivas e diversos artigos, como equipamentos e imagens. A consolidação da estrutura do trem de passeio e do museu são o sonho de mais de 20 anos da Sociedade dos Amigos do Locomotiva a Vapor (SALV), mantenedora do museu.

“O museu recebe visitantes do mundo inteiro interessados em conhecer o verdadeiro tesouro que é o nosso acervo, além dos passeios. Agora, com a parceria de uma empresa especializada (Casa Verde), terá um cunho mais profissional para a execução desse trabalho com os turistas e vai motivar várias operadoras de turismo Brasil afora para a nossa região”, projeta o presidente do Museu Ferroviário de Tubarão, José Warmuth Teixeira.

Integração regional