Jovens empresários catarinenses representam o Brasil em evento mundial

Jovens empreendedores integrantes do G20 YEA (Young Entrepreneurs Alliance), que é formado pelas entidades representativas dos movimentos de jovens empreendedores de 19 países que compõem o bloco econômico, além da União Européia, tiveram momentos únicos na China, durante 15 dias no mês de setembro.

Entre o grupo brasileiro presente no evento, formado por quatorze jovens empreendedores do

Brasil, Confederação Nacional de Jovens Empresários (Conaje). Desse número oito são catarinenses representantes do Conselho de Jovens Empreendedores de Santa Catarina (Cejesc) e um deles de Imbituba, representando também o ACIM Jovem.

Este foi o primeiro ano que o Brasil teve uma delegação com representação compatível com as demais do mundo. Os jovens desembarcaram no Brasil na última semana e na bagagem trouxeram experiências que já estão compartilhando com todos os brasileiros. “Neste ano o Brasil contou com a participação de sua mais expressiva delegação, já que em 2015, na Turquia, participaram somente três brasileiros e a maior delegação havia sido de seis pessoas, na Austrália”, observou Antonio Carlos Guimarães, Diretor de Assuntos Internacionais do Cejesc e coordenador da missão empresarial China.

No encontro do G20 YEA são realizados diversos debates, painéis e palestras com o objetivo de discutir e disseminar boas práticas de inovação e empreendedorismo, fortalecendo o ecossistema empreendedor em cada um dos países e gerando cooperação entre os membros.

O evento é também uma grande oportunidade de networking e geração de negócios. Segundo Antonio Carlos Guimarães, ao final do evento, foi redigido e assinado pelos presidentes dos movimentos de cada um dos países integrantes do G20 YEA o communiqué, contendo premissas e diretrizes a serem adotadas por todos os membros de forma a fortalecer o empreendedorismo e a inovação.

O presidente do Cejesc, Ricardo Fontes Schramm Junior, também fez parte da comitiva brasileira e completa as palavras do coordenador da missão empresarial, ressaltando que foram diversos temas debatidos durante as palestras.

Segundo ele, os modelos de startups no mundo são semelhantes aos do Brasil, com a diferença que o acesso ao crédito é mais fácil, além da infraestrutura para a inovação ser mais evoluída, pois os jovens são educados desde a infância.

Sobre inovação, Ricardo observa que o Chinês é pouco criativo, mas, supera isso com a disciplina, tecnologia, e a velocidade de implementações das ideias, e por isso, leva muitos profissionais de outros países para lá.

Na primeira etapa da missão na Ásia, em Shanghai, os brasileiros participaram do Seminário Empresarial de Alto Nível Brasil – China, promovido pelo Itamaraty e pela APEX Brasil. O evento teve a participação de dirigentes de grandes empresas brasileiras como Embraer, BRFoods, JBSe Queiroz Galvão. Destaque para a presença do presidente Michel Temer e delegação, como os ministros Henrique Meirelles, José Serra, Blairo Maggi e Maurício Quintella Lessa.

Este foi o primeiro evento oficial do novo governo após o impeachment de Dilma Rousseff. Na oportunidade, foi realizada a entrega do livro “O que eu faria”, do Cejesc, aos ministros Serra e Meirelles. Eles também mantiveram contato com o Diplomata brasileiro Guilherme Belli, catarinense que é chefe do setor de promoção comercial e investimento do Itamaraty na China, que deixou as portas abertas para novas oportunidades de negócios entre Brasil e China.

Na segunda etapa os jovens empreendedores seguiram viagem para Beijing (Pequim) local onde aconteceu o encontro do G20 YEA. Além de toda a programação do evento, houve uma grande interação com os representantes dos demais países, com muita troca de experiência.

“O associativismo tem muita semelhança em todos os cantos do mundo, cada qual com sua particularidade, e assim a gente entende que plantando uma semente, podemos fazer a diferença para um mundo cada vez melhor, gerando oportunidades de negócios, aumentando a representatividade, capacitação e formação de melhores líderes”, disse o presidente do Cejesc.

A delegação brasileira no G20 YEA visitou a Embaixada do Brasil em Pequim e foi recebida pelo Embaixador Marcos Caramuru. Durante os passeios, em Beijing, conheceram a Muralha da China e a Cidade Perdida, juntamente com integrantes das delegações dos outros países membros do G20.

Na terceira etapa, visitaram Hong Kong, a notável "porta" do Oriente para o mundo. “Foi a cidade que mais fizemos visitas, com destaque para o CIC – Construction Industry Council (Conselho da Indústria da Construção - o CREA), que oferece cursos de altíssima tecnologia, e todo o suporte e conhecimento necessário para se construir em HK e na China. Os ambientes interagem com as pessoas, utilizando energias renováveis como fonte de alimentação para o prédio. Também há uma casa conceito, que gera mais energia para a rede elétrica do que gasta”, destacou o presidente do Cejesc, Ricardo Fontes Schramm Junior.

A participação de membros da diretoria do Cejesc na missão foi proporcionada pelas principais entidades empresariais do estado: FACISC, FECOMERCIO e FIESC, além do apoio financeiro da empresa Intelbras e do apoio institucional do Governo do Estado de Santa Catarina, através da Secretaria do Desenvolvimento Sustentável.