Aulas de surfe educam jovens para a vida


O projeto existe há 18 anos e já formou mais de 1500 jovens atletas. A maioria dos participantes do programa “Educar para a vida”, do surfista Leandro Elias, mais conhecido como professor Bananinha, tem entre 5 e 15 anos de idade. E, boa parte das crianças e adolescentes, tem algum histórico de vulnerabilidade social.

Os ensinamentos são divididos em duas partes. Por não ter uma sede própria, as aulas teóricas são desenvolvidas na casa do professor Bananinha, no bairro de Vila Alvorada, em Imbituba. Já as aulas práticas acontecem na Praia do Porto. Hoje, o projeto “Educar para a vida” sobrevive da ajuda da comunidade. Todas as roupas de borracha e pranchas foram doadas por amigos do professor.

“A nossa intenção é dar um futuro para os jovens, com uma educação de qualidade. Com o surfe, os nossos alunos ficam mais calmos e, além disso, nós conseguimos tirá-los da ociosidade”, disse Leandro Elias, o professor Bananinha.

O projeto também abre espaço para crianças e adolescentes autistas, cadeirantes, surdas-mudas e com Síndrome de Down. As aulas acontecem três vezes por semana, sempre às terças-feiras, quintas-feiras e sábados, das 14 horas às 16 horas.

Destaques
Arquivo
Tags de Notícias