Canal da Barra de Ibiraquera: abertura depende do aumento no volume de água


Há dias, moradores de Imbituba e turistas questionam as condições da Lagoa da Barra de Ibiraquera. Com o canal de acesso ao mar fechado, muita gente tem feito a seguinte pergunta: Por que o Poder Público não fez a abertura, com máquinas, para a temporada de verão?

Muitos não sabem, mas a abertura mecânica do canal depende de parâmetros técnicos. Trata-se de um nível mínimo de água e outras variáveis, que foram determinados em 2010 pelo Governo Municipal, em parceria com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBIO), a Associação de Moradores da Barra de Ibiraquera, os pescadores artesanais, os esportistas, os comerciantes e a sociedade civil organizada.

Esses parâmetros para abertura do canal são o resultado de muito estudo e diálogo com a comunidade. Hoje, para que o acesso seja aberto, são necessários, ainda, mais ou menos, oito centímetros de lâmina d’água.

“Nós entendemos que os problemas da região vêm se agravando a cada ano. Porém, a situação ali gerada não é consequência da não abertura da barra. Pelo contrário, em 23 de agosto do ano passado nos abrimos o canal de forma mecânica. Há uma série de questões ambientais envolvidas. Se nós abrirmos o canal sem respeitar esses parâmetros definidos, estaremos criando outros problemas de difícil solução, como assoreamento e a morte de peixes e crustáceos na lagoa”, enfatizou o Secretário de Desenvolvimento Sustentável, Agricultura e Pesca, Evaldo Espezim.