Porto pode receber regaseificadora de GNL

Um acordo entre o governo do estado com as empresas Bolognese Energia, Gasporto e TSL Energy foi assinado no gabinete do governador Raimundo Colombo. O objetivo é a realização de um estudo de viabilidade para implantação de uma regaseificadora no Porto de Imbituba. O consórcio de empresas deve realizar em um ano as análises para saber as possibilidades de trazer Gás Natural Liquefeito (GNL) para o país, por Santa Catarina. Caso haja viabilidade para isso, os cofres catarinenses receberiam um incremento de R$ 300 milhões de ICMS por ano. A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS), em parceria com a SCPar, trabalha para que o projeto se desenvolva. “São empresas que juntas vão investir R$ 200 milhões em um primeiro estágio, caso o projeto seja aprovado. Além disso, poderão garantir nossa eficiência energética, gerar energia limpa e aumentar muito nossa arrecadação”, explica o secretário da SDS, Carlos Chiodini. A gaseificadora terá capacidade de atender além de Santa Catarina, Paraná e São Paulo, com o gás que vai entrar por Imbituba, vindo de diversos lugares do mundo.
Fonte: Jornal Notisul
Foto: Divulgação/Porto de Imbituba