Amostras de areia analisadas pela Unesc não apresentaram contaminação química significativa

Segundo laudo emitido pelo Setor de Projetos Ambientais da universidade, somente após o resultado da análise petrográfica poderá ser elaborado o parecer técnico final

Após denúncia através da Ouvidoria Municipal, a Secretaria Municipal do Meio Ambiente juntamente com a Unesc – Universidade do Extremo Sul Catarinense, realizou, no dia 20 de agosto, o recolhimento de quatro amostras compostas, para análise da substância que teria aparecido nas areias da Praia da Vila.

O laudo foi apresentado na última semana, em que a Unesc informa ter finalizado as análises preliminares. Segundo o documento, o parecer técnico final só poderá ser emitido após o recebimento da análise enviada pela UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul), que faz parte do processo final de conclusão, em que uma análise chamada “resultados da caracterização petrográfica”, poderá indicar ou não a precedência mineral do material coletado.

Segundo o engenheiro ambiental Eduardo Canarim, não há confirmação se o material de cor escura encontrado nas áreas do nosso litoral é de fato coque de petróleo, somente através de análise petrográfica”, poderá ser identificado precisamente o tipo de material. “Podem ser, na verdade, minerais provenientes do intemperismo das rochas características da geologia da região ou até mesmo matéria orgânica”, explica o engenheiro.

“Após o laudo final e, caso se confirme a presença de coque de petróleo ou qualquer outro poluente no solo, iremos investigar a origem e adotar os procedimentos técnicos e legais cabíveis”, ressalta o secretário de Meio Ambiente Paulo Márcio Souza.

Com a confirmação da presença de coque de petróleo nas areias da praia, uma investigação deverá apontar a origem e os responsáveis. Posteriormente, a SEMA irá autuar a empresa responsável, e principalmente exigir a reparação do dano ambiental causado e soluções técnicas efetivas para impedir novas ocorrências. Os resultados finais devem ficar prontos nos próximos dias.

Ainda segundo o laudo, poderão ser feitos outros procedimentos, já que está sendo levado em consideração o histórico do local, que no passado, por muitos anos, serviu como depósito de carvão siderúrgico. Os resultados finais devem ficar prontos nos próximos dias.

Crédito: Divulgação/AscomPMI

Destaques
Arquivo
Tags de Notícias

Faça parte desta entidade e tenha acesso às melhores soluções para sua empresa.

Venha fazer parte da ACIM:

ACIM - Associação Empresarial de Imbituba

Rua Nereu Ramos, 815 - Sala 201/A

Centro - Imbituba / Santa Catarina

Telefone: +55 (48) 3255-1415

 

Email: atendimento@acimimbituba.org

  • Facebook ícone social
  • Instagram
  • whatsapp

​© 2020 Todos os direitos reservados. Desenvolvido por

Agência Onde - Tubarão/SC