Areia da Praia da Vila será analisada


Após denúncia através da Ouvidoria Municipal, a Secretaria Municipal do Meio Ambiente juntamente com a Unesc, realizou o recolhimento de quatro amostras compostas, para análise da substância que teria aparecido nas areias da Praia da Vila.

Segundo o engenheiro ambiental Eduardo Canarim, não há confirmação se o material de cor escura encontrado nas áreas do nosso litoral é de fato coque de petróleo, somente através de análise de laboratório, poderá ser identificado precisamente o tipo de material. “Podem ser, na verdade, minerais provenientes do intemperismo das rochas características da geologia da região ou até mesmo matéria orgânica”, explica o engenheiro.

“Primeiramente deverá ser feita a caracterização química do referido material, caso se confirme a presença de coque de petróleo ou qualquer outro poluente no solo, iremos investigar a origem e adotar os procedimentos técnicos e legais cabíveis”, ressalta o secretário de Meio Ambiente Paulo Márcio Souza.

Caso se confirme a presença de coque de petróleo nas areias da praia, deverá ser investigada a origem e os responsáveis. Posteriormente, a SEMA irá autuar a empresa responsável, e principalmente exigir a reparação do dano ambiental causado e soluções técnicas efetivas para impedir novas ocorrências. Os resultados devem ficar prontos em 20 dias.