Café com o Prefeito discute Acesso Norte, programas de incentivo e navios de cruzeiro

O encontro de relacionamento e representatividade entre a ACIM e o Executivo Municipal do mês de junho foi realizado na sede da entidade, no dia 19. O momento de aproximação e troca de ideias e sugestões foi importante para mostrar propostas que a entidade e seus nucleados têm para o município. Participaram empresários que são diretores da entidade e também os coordenadores de núcleos para conversar com o prefeito Rosenvaldo Júnior, o procurador Gustavo Borba e o secretário Jari Dalbolsco.

Entre os temas apresentados pela diretoria, o mais importante foi a conclusão do Acesso Norte. A entidade questionou o motivo de a obra ainda não ter sido entregue. O prefeito informou que para a finalização será necessário um aditivo de R$ 1,4 milhão que está em processo de análise e aprovação. Os valores adicionais são necessários para o pagamento final da empreiteira.

A ACIM também pediu que fossem abertos os editais dos programas municipais de incentivo à cultura e ao esporte – Procult e Proesporte, pois recebeu demandas de empresas que já apoiaram projetos nos últimos anos gostariam de continuar a direcionar parte dos impostos para as iniciativas locais. O prefeito informou que para o Procult o edital está pronto, só estão aguardando a data para lançar, o que será feito em breve. O Proesporte já foi aberto o edital, os projetos estão aguardando avaliação do conselho que foi eleito há pouco tempo, então estão se organizando para a avaliação e aprovação dos projetos.

A entidade também apresentou ao prefeito uma solução que a FACISC disponibiliza aos funcionários das empresas, o Útil Card, que permite destinar parte do salário do colaborador neste cartão, sendo que estes valores destinados aos servidores públicos seriam utilizados na economia local: supermercados e mercados de bairro, farmácias, restaurantes, postos de combustíveis, entre outros. O município irá avaliar a ideia.

Confira os temas abordados pelos núcleos

ACIM Comércio Exterior – O núcleo apresentou sua preocupação com a possibilidade de o Porto de Imbituba em receber navios de cruzeiro, mostrando que o Porto atualmente está adaptado e operando em condições muito favoráveis para cargas a granel e conteinerizadas. Para cada atracação de navios com passageiros, seria necessário desatracar os navios de carga, o que acarretaria em um custo adicional em torno de US$ 50 mil (dólares), além de paralisar todas as operações para o desembarque das pessoas, gerando prejuízos comerciais aos negócios já feitos anteriormente. O prefeito ficou de avaliar o assunto para um posicionamento da prefeitura. A diretoria da ACIM também irá discutir melhor o tema para se posicionar.

Os empresários também apresentaram uma dificuldade quanto às taxas municipais cobradas dos navios que atracam, sendo hoje três: uma em benefício do Hospital São Camilo, uma para o Corpo de Bombeiros e uma para Polícia Militar. O valor somado, fica em aproximadamente R$ 800 reais, porém nas negociações somam como três taxas que não costumam ser cobradas em outros portos, ou que possuem taxas únicas. O prefeito informou que já trabalha na sugestão de que o município crie uma taxa só, dividindo igualmente os valores entre as instituições, e também que a taxa seja cobrada apenas para armadores estrangeiros, o que melhoraria condições de negociação.

Núcleo de Escritórios Contábeis – O núcleo questionou a mudança na forma de cobrança das taxas municipais, que antes poderiam ser feitas em vários bancos, mas que agora só pode ser feita na Caixa Econômica. O prefeito informou que foi uma decisão necessária para redução de custos, de forma que a negociação exigia a obrigatoriedade de exclusividade. O núcleo solicitou que a decisão seja reconsiderada, pois gera grandes prejuízos operacionais aos contadores e empresários, que não possuem conta na Caixa e não conseguem fazer o procedimento online, tendo que deslocar funcionários e dispender tempo em filas de banco e correspondentes.

Núcleo de Turismo da Barra de Ibiraquera – O núcleo irá realizar o 3º Festival de Inverno e para isso já está preparando os alvarás e ofícios necessários para apresentar ao município. Como é um tema voltado ao turismo, o prefeito apoiou a ação e informou que tudo pode ser encaminhado com a secretaria específica.

Um dos temas também pendentes é quanto a construção de um banheiro público. Como o projeto apresentado pelos empresários foi feito por um engenheiro que não é da prefeitura, o procurador se colocou à disposição para colaborar no acompanhamento da aprovação e adequação do projeto. Sobre a proibição de veículos na praia ao longo de todo o ano, o prefeito informou que o projeto de Lei já foi tratado com o legislativo e agora está aguardando avaliação do procurador.

Os empresários da Barra também solicitaram a liberação da drenagem que já está pronta, pois os moradores enfrentam alguns problemas de alagamento. O pr