Questões de infraestrutura, desenvolvimento e meio ambiente são discutidas no Café com o Prefeito


O primeiro Café com o Prefeito de 2017 foi realizado na segunda-feira (17) de abril. Diretores da Associação Empresarial de Imbituba – ACIM e coordenadores de núcleos tiveram a oportunidade de conversar com o prefeito, Rosenvaldo Júnior, sobre diferentes pautas, com destaque para questões de infraestrutura e meio ambiente. Confira o resumo e o posicionamento sobre cada tema.

Infraestrutura e desenvolvimento

Canto da Praia da Vila – A preocupação é em relação ao canto da Praia da Vila, que após a forte ressaca do ano passado, o mar carregou a areia das dunas que servem de base para o calçamento, aumentando a vulnerabilidade do passeio. De acordo com o diretor de meio ambiente, Joaquim Guarache, um projeto de recuperação que respeite as regras da APA poderá resolver o problema e evitar um possível desmoronamento. O prefeito afirmou que irá verificar com a equipe de infraestrutura a viabilidade de um projeto.

ZPE - A ACIM questionou sobre a situação da área da Zona de Processamento e Exportação (ZPE), sendo que o prefeito informou que esteve na Companhia de Desenvolvimento do Estado de Santa Catarina – Codesc para questionar como estavam os projetos, pois se for para desenvolver ele apoia, mas se não gostaria de reivindicar a área para a cidade fazer um outro distrito. “Mas a princípio a empresa que está interessada na área vai retornar ao Estado neste mês para uma nova reunião, estou para ser chamado. Há uma nova lei das ZPEs passando no Congresso, então ainda há uma expectativa. Também já conversei com a SC Par Porto de Imbituba e há interesse no espaço para uma área retroportuária. Mas como a área é da Codesc eles estão com a decisão”, conclui.

ICC - Quanto a área da antiga Indústria Carboquímica Catarinense – ICC, o prefeito informou que a Petrobras/Gaspetro ganhou a reintegração da posse, afinal terminou a concessão. “Agora teremos que retirar e leiloar os 400 carros e as 1600 motos que tem lá. A princípio não nos foi informado como será utilizado, mas primeiro deverão fazer um estudo para verificar se o solo está contaminado e partir dos resultados devem decidir os projetos”, explica.

Banheiro público e fiscalização - O Núcleo da Barra de Ibiraquera solicitou ao prefeito instalação de um banheiro público, o qual os empresários já têm um projeto de construção e manutenção, e também a fiscalização e regularização dos ambulantes. Júnior pediu o projeto para submeter à análise dos engenheiros do município e afirmou que este problema é de todas as praias. “Porém, na Barra de Ibiraquera, há uma questão delicada de preservação da lagoa e também do acordo judicial para regularização do loteamento, em que nós temos que fazer algumas compensações ambientais, então vamos tentar dar uma prioridade. Quanto à fiscalização de ambulantes, pretendemos fazer um estudo para ver quantos ambulantes cada praia comporta, e ser também mais criteriosos”.

Trânsito – O Núcleo de Comércio Exterior repassou ao prefeito que está trabalhando, inclusive em parceria com o Demutram e a Polícia Militar, em uma campanha de trânsito educativa para os funcionários das empresas. A ideia é lançar um selo de qualidade, para que cada empregador conscientize seu colaborador sobre a importância de dirigir com segurança, especialmente no trecho de acesso a área portuária. Também estamos aguardando a instalação da sinalização nova de trânsito para lançar um mapa de orientação aos caminhoneiros sobre a rota portuária segura. O prefeito apoiou as ideias e explicou que está buscando uma estrutura melhor para o Demutram, de forma a facilitar a atuação.

Acessos e vias auxiliares da BR-101 – Sobre os problemas dos acessos e vias auxiliares do Distrito Industrial, o prefeito informou que já chamou o DNIT para conversar, inclusive porque alguns dos acessos estão irregulares e precisarão ser fechados. “Algumas empresas já se manifestaram que irão fazer acessos regulares. Vamos ter que trabalhar em conjunto ali, pois também tem residências, escola, vamos ter que buscar verbas federais para fazer as vias auxiliares”, orienta o prefeito.

Meio ambiente

Cattaline - A ACIM foi questionada pelo Movimento Fora Cattaline sobre sua posição quanto a instalação da empresa. A diretoria informou que não há como emitir posicionamento pois o projeto não foi apresentado para a entidade. O prefeito afirmou que a empresa o visitou no gabinete para se apresentar. “Eu estava acompanhado do presidente da Câmara, Renato Figueiredo, e afirmei aos empresários que a população é quem precisa aceitar ou não e que agora temos uma lei que impede a instalação. O que vamos fazer de fato é retomar as discussões do nosso Plano Diretor, que já deveria ter sido atualizado”, afirma Júnior.

Lagoa da Bomba – Questionado sobre a realização da revitalização da Lagoa da Bomba e do problema do esgoto irregular, o prefeito informou que não irá colocar a obra em ação até fiscalizar e regularizar o sistema. “Estamos em uma força tarefa, entre Vigilância Sanitária e a Serrana, vamos fazer visita a todas as casas, pois temos ligações de esgoto nas vias fluviais e ligação de vias fluviais na rede de esgoto. De acordo com a Serrana o que sai da estação de tratamento sai limpo, o problema é que ainda há ligações irregulares e a água da chuva que não deveria chegar ali sobrecarrega o tratamento.

Ainda foram discutidos o assoreamento do Rio Paes Leme e a qualidade da água do Rio Duna na sua captação, surgindo a sugestão de mudar o local da captação, para longe dos arrozais, de forma a garantir uma água mais pura.

Destaques
Arquivo
Tags de Notícias

Faça parte desta entidade e tenha acesso às melhores soluções para sua empresa.

Venha fazer parte da ACIM:

ACIM - Associação Empresarial de Imbituba

Rua Nereu Ramos, 815 - Sala 201/A

Centro - Imbituba / Santa Catarina

Telefone: +55 (48) 3255-1415

 

Email: atendimento@acimimbituba.org

  • Facebook ícone social
  • Instagram
  • whatsapp

​© 2020 Todos os direitos reservados. Desenvolvido por

Agência Onde - Tubarão/SC