SC cresce 8,07% em 2018, segundo a FACISC


A partir de agora Santa Catarina pode contar com um índice de performance econômica trimestral.O Índice de Performance Econômica das Regiões de Santa Catarina (Iper) lançado pela Federação das Associações Empresariais de SC – Facisc ‪nesta segunda-feira, 4/2, revela que o estado de Santa Catarina cresceu 8,07% no período de janeiro a setembro de 2018 se comparado ao mesmo período em 2017.

As informações foram apresentadas durante a reunião do Conselho das Federações Empresariais de SC (Cofem) com a presença dos presidentes das outras entidades que representam o setor produtivo. O índice também revela o crescimento das regiões de SC. Foram analisadas as regionais conforme a divisão da Facisc:

  • Extremo Oeste: 0,28%

  • Noroeste: 1,23%

  • Oeste: – 0,13%

  • Meio Oeste: 1,50%

  • Serra Catarinense: 1,82%

  • Alto Vale: – 0,75%

  • Vale do Itajaí: 11,86%

  • Planalto Norte: -0,40%

  • Norte: 8,75%

  • Grande Florianópolis: 2,46%

  • Sul: 0,94%

  • Extremo Sul: 1,42%

“Esse índice está disponível a partir de agora a todos catarinenses que podem aproveitar os dados nas suas estratégias econômicas e passaremos a publicar trimestralmente”, destacou o presidente da Facisc, Jonny Zulauf.

O objetivo da construção desse índice é produzir uma estimativa trimestral da movimentação econômica das regiões do estado de Santa Catarina e do estado como um todo. O Iper foi criado a partir de indicadores relevantes que possuem relação direta com a movimentação econômica das regiões do estado, como: movimentação bancária, consumo de energia, movimentação do comércio exterior, movimentação do emprego, e movimentação da frota de veículos. “O índice é resultado de cinco grupos de informações e 13 variáveis de dados”, esclarece o economista da Facisc, Leonardo Alonso Rodrigues.

O presidente da Facisc, Jonny Zulauf, explica que a Federação buscou ampliar a oferta de informações com a criação de um índice próprio e inédito da Federação, que visa uma contribuição mais efetiva da entidade junto as associações, empresários e a sociedade catarinense. Um dos principais motivos para a FACISC ter criado o Índice é que o principal indicador que mensura a atividade econômica, o Produto Interno Bruto (PIB) das regiões de Santa Catarina é divulgado com uma defasagem de pelo menos dois anos. “Há uma lacuna temporal desta informação tão relevante para a economia de Santa Catarina e suas regiões. Com o Iper estaremos contribuindo com uma ferramenta que busca estimar o movimento econômico das regiões do estado trimestralmente, e toda a sociedade catarinense ganhará com isso”, destaca o presidente.

Para a criação do índice foram adotados alguns critérios para a seleção das variáveis escolhidas como: informações que possuam relação com atividade/movimentação econômica (exemplo: emprego), informações de fontes confiáveis, informações que possuam frequência mensal e/ou trimestral de divulgação e que possuam publicação a nível municipal (para agregação regional).

Outra motivação para construção do índice é a atenção da entidade para com a velocidade em que as coisas ocorrem na sociedade e principalmente em como medir seus impactos de uma maneira confiável, robusta e que principalmente tenha relevância local. “ Vivemos na era da informação onde as decisões necessitam ser tomadas de forma rápida e efetiva. Além de ter uma abrangência regional e atualizada, com o Iper entregaremos um instrumento à sociedade catarinense para auxiliar na tomada de decisões”, destaca Zulauf. Além da divulgação por região, a Facisc ainda planeja a aplicação do índice nas microrregiões das 12 regionais da Federação. “Queremos ter ainda mais detalhes”.

Para que serve o Iper/SC?

Segundo o economista Leonardo Alonso Rodrigues o Iper-SC auxiliará no planejamento e tomada de decisões para o setor empresarial, e para o setor público servirá como acompanhamento e monitoramento da evolução da economia local, para a mensuração dos impactos de investimentos, intempestividades e seus resultados sobre a economia local, também servirá para atender às associações empresariais (ACIs) com informações de abrangência local, e poderá ser utilizado como referência em todas as regiões de Santa Catarina.

Acesse o Iper aqui.

Destaques
Arquivo
Tags de Notícias