Empresários discutem alternativas para o crescimento em época de crise

Encontro Estadual de ACIs da Facisc acontece em Balneário Camboriú entre os dias 19 e 21/10

Buscar caminhos para que as empresas continuem crescendo, gerando empregos e renda é um dos objetivos do Encontro Estadual de Associações Empresariais (ACIs) realizado pela Federação das Associações Empresariais de SC - FACISC, na próxima semana, entre os dias 19 e 21/10, em Balneário Camboriú. O evento reúne cerca de 300 lideranças empresariais de todo o Estado para discutir temas como desenvolvimento econômico local, estratégias de negócios, e alternativas de créditos, além do papel do associativismo no passado, no presente e o que se espera para o futuro.

O evento reunirá durante os três dias presidentes, diretores, consultores, empresários e outros representantes das Associações Empresariais de SC para discutir e pensar no cenário atual e perspectivas futuras do Sistema associativista. "Nosso objetivo é promover discussões sobre o associativismo empresarial para que nossos representantes possam refletir sobre o papel das entidades hoje e planejar as ações em prol da sociedade para os próximos anos", destaca o presidente da FACISC, Ernesto João Reck.

Os primeiros painéis trarão personalidades que foram destaque na história associativista, como por exemplo, os ex-presidentes Alaor Francisco Tissot e Antônio Rebelatto, que abrirão o evento falando sobre suas experiências.

Para falar sobre o cenário atual do setor, integrantes de Associações apresentarão seus casos de sucesso mostrando o que fazem como agentes transformadores locais. Participarão deste momento, representantes convidados das associações dos municípios de Araquari, Palma Sola, Santa Terezinha, Balneário Camboriú, Iporã do Oeste, Joinville.

Exemplos de Inovação

Exemplos como os das cidades de Balneário Camboriú e Criciúma serão apresentados durante o evento. Em Balneário Camboriú, o BC Criativo, programa que visa incentivar a economia criativa na cidade, vem mudando a realidade local. Foram criadas 10 câmaras técnicas com cera de 10 participantes cada uma, que se reúnem quinzenalmente. Já é perceptível a união e organização destes setores, que antes trabalhavam de maneira isolada.

São cerca de 150 pessoas, entre empreendedores e instituições envolvidas com o objetivo de promover mudanças significativas na economia do município. A presidente da Acibalc - Associação Empresarial de Camboriú e Camboriú, Ciça Müller, explica que há um movimento de conscientização sobre a importância da busca de uma nova matriz econômica e envolvimento de instituições empresariais tradicionais com empreendedores criativos.

Dentro deste movimento foi inaugurada a Sede do BC Criativo junto com o Ponto de Cultura Casa Linhares, realizado um inventário da economia criativa em Balneário Camboriú, mapeando todo o potencial do município e pontos de melhoria, e realizados três eventos para incentivar a economia criativa, tendo como público total cerca de 300 pessoas.

Outra iniciativa inovadora vem de Criciúma. A Associação Empresarial de Criciúma (Acici) está desenvolvendo o projeto Triple C - que trabalha ações voltadas à concretização do Espaço Corporativo, Coletivo e Cultural Iara Gaidzinski.

O projeto tem como objetivos estimular e promover a produtividade, competitividade e eficiência em Criciúma e região. Para isso, a Acic buscou parceria com entidades educacionais da região e as conectou com empresas para o desenvolvimento, formação e qualificação de pessoas, com foco no mercado, envolvendo acionistas, alta gestão, gestão intermediária e operação - técnica e administrativa.

Para viabilizar estas parcerias a Acic já realizou encontros com universidades e alinhou alinhou projetos futuros que serão realizados na sede da entidade. O Triple C ainda realizará eventos e concursos com foco em educação, a exemplo do Prêmios ACIC de Jornalismo e de Matemática. Também prevê a realização de missões empresariais, o projeto Cultura na ACIC, o desenvolvimento do empreendedorismo, disponibilização da estrutura da entidade para inovação e incubação, com foco na economia criativa.